O tempo, o rosto, por detrás da cal:

Há vinte e três anos que estás ao meu lado. E vinte e três anos não são nada comparados com a alegria de te ter perto de mim. Não sei se algum dia entenderás o que sinto por te ter perto. Nunca se percebe este amor. Eu nunca o vou perceber. O dia mais feliz da tua vida foi o dia em que eu nasci. O dia mais feliz da minha vida foi o dia em que te conheci. E isso é muito mais do que os vinte e três anos que vivemos juntas.
Vinte e três anos não são nada comparados com a alegria que vamos ter até ao último dia que te consiga ver. E ouvir. E cheirar.
O teu sorriso é a minha maior alegria. E os teus abraços, vindos sem te pedir.
Ao teu lado nunca preciso de mais ninguém porque quero sempre que me vejas como a pessoa que mais te ama no mundo.
Quero ter sempre a força para te dizer que és a melhor coisa que passou na minha vida porque ver-te envelhecer é a melhor das partes de me ver crescer. Tu a envelheceres e eu a crescer. Ver-te envelhecer é das poucas alegrias que tenho quando cresço.
Vinte e três meses ou vinte e três anos. Não importa.
O que importa é o amor e esse será para sempre a minha única e grande certeza.

Sem comentários:

Enviar um comentário