Do sermão:

Não sei se o peixe morrerá pela boca. Sei que ouvem mas não falam e, entre todos os animais, são os únicos a que não se domam nem domesticam.
Apesar disso, comem-se uns aos outros e mil pequenos nunca bastarão para um grande. 
Continuo sem saber se os peixes, podem ou não, ser a personificação do Homem. Na dúvida, acredito que merecíamos melhor.

Sem comentários:

Enviar um comentário