Ter esperança no destino e ter quem goste de nós:

Brindamos à vida e a tudo de bom que nos possa acontecer. Passamos o tempo a rir porque rir ainda é o melhor remédio, não pensar na vida depois da hora que se vive. Não me façam perguntas sobre amanhã, só quero que seja hoje. Não me perguntem o que farei daqui a algumas horas porque nem sei o que faço agora. Não me perguntem por amanhã porque eu não me pergunto nem por daqui a três horas. Só quero pensar naquilo que a vida me pode trazer de bom, tão bom que me faça esquecer do tão mal que às vezes podemos estar. Dizem que amanhã é outro dia e eu toco no calor do sol e no sangue quente dos que estão à minha volta. Toco no melhor da vida. Toco como se não houvesse mais nada, como se não houvesse vida para além daqui a uma hora. Vejo o sol a nascer sem saber se dormi. Durmo sem saber se amanhã estará sol. Acordo daqui a uma hora e a vida começa outra vez.

Antes da escuridão:

Em frente aos meus olhos, uns olhos tristes. Uma pessoa que me custa olhar. A realidade é triste. Triste vida. Triste de quem tem de olhar uns olhos tristes todos os dias. O avô dá-lhe a mão e ela descansa o olhar que tem um peso de querer atenção. A mãe e o pai fumam. A tia fala alto e sorri. 4 cafés e a conta, por favor. Uns óculos escuros e um caminho. A realidade é triste, uns olhos nunca mentem e uns óculos tapam sempre uma parte da nossa realidade. Não consigo deixar de pensar nos olhos mais tristes de que tenho memória. Revejo a minha vida - que sorte tenho eu! - os problemas estão comigo, as pessoas desaparecem mas nada detem os meus olhos felizes (nada nem ninguém).

You're not the reason I'm leaving:

Não fui eu que quis. Se Deus existisse, saberia que nunca quis ir embora. Falaram comigo no imperativo e usaram o verbo ir contra a minha vontade. Se ao menos eu tivesse o talão que se usa nas lojas para se reclamar no prazo de quinze dias ía lá e dizia que já não queria estas pessoas.

Faz-me revirar o tempo:

Falam-me da tua vida como se te tivessem conhecido e, sem saberem, estão a falar da minha também. Entre o que dizem e as coisas que inventam, não resisto a sorrir porque sobre ti, só eu soube sempre tudo e isso, ninguém me pode matar.

Hiperbole:

Já disse mais de mil vezes que gosto de ti.