Quando já nada é intacto:

Há dias que dou por mim a fazer coisas que não sou eu. E a ser uma coisa que não sou eu. Há dias em que acordo num corpo diferente e não consigo sair de lá, fico a assistir a uma consequência de acontecimentos que não sou eu mas que saem de mim.

G., já mereces o teu nome no meu blog:

Continuo a não gostar de ti, mas agora mereces o meu respeito.

Amigas, bora para a água, bora saltar todas juntas! Vamos dizer todas amigas forever:

A saudade só existe na memória. Na minha memória só existes tu.

O desporto é uma cena muito abrangente:

Vejo o jogo da Michelle de Brito com a Sharapova e penso que são capazes de gemer mais alto que eu.

Dá-me um like:

Escrever Michelle de Brito no facebook vai dar direito a tantos likes como um bebe no meio dos animais ou o Diogo Morgado vestido de Jesus.

Promoção válida nos próximos dois dias.

Alerta vermelho:

O Mandela vai morrer e vamos ser bombardeados com a noticia.
Preparem-se, saiam de casa e não vejam noticias.

Se um dia me casasse...

Tinha o Sway do Dean Martin a abrir a pista de dança.

Paradoxos:

Gostar de alguém e não estar com essa pessoa.

A Ivone e eu:

"Já te vi sobria e a dançar muito porcamente."

Contra factos não há argumentos:

As mulheres nunca dizem nada só por dizer.

Ódios de estimação:

Vasco Palmeirim.

Dúvidas:

As pessoas que julgam os participantes dos reality shows, acham que o preconceito é sinal de...?

Isso, falta de inteligência. É no mínimo contraditório.

Mensagens que me deixam feliz:

"5 anos, continuamos cá! abraço"

Factos engraçados:

O Brasil apresentou a candidatura para o campeonato do mundo em Março de 2003.
Em outubro de 2007, foi oficialmente anunciado como o país a receber a competição.

E quando é que o mundo decide vir para a rua dizer que isso era má ideia? Em 2013, um ano antes do campeonato começar. Faz todo o sentido!

Coisa de gordos:

Nunca são gordos. Estão inchados.
E aposto que é por causa da retenção de líquidos.

Dá-me um like:

Esquece, agora a moda são hashtags.

Querido diário:

Dá-me paciência e um paninho para a embrulhar.

Ódios de estimação:

The National.

Não sei se ria ou se chore:

A minha época de exames acabou e ninguém me avisou.

Turn on:

Ignorarem-me.

Turn off:

Andarem com a máquina fotográfica atras.

Exames, desigualdades e coisas aborrecidas:

Ora dizem os alunos que não foi justo que nem todos tenham tido oportunidade de fazer o exame. E os que não fizeram sentem-se desiguais.

Então e a desigualdade de frequentar escolas com professores e rankings diferentes?
E a desigualdade de ter diferentes recursos para aceder às melhores escolas? Às explicações e condições de estudo em casa?
E a desigualdade que é uns terem pais formados e empenhados e outros não? e terem de ir à segunda chamada?

Esquecem-se que durante todo o ano foram sujeitos a desigualdades e por isso não há mal nenhum repetirem o exame noutro dia qualquer. Quando os argumentos falham tudo serve para fazer barulho.

Coisa maiii llinda:

O mundo virtual emocionou-se porque um médico grego fotografou um bebé que nasceu ainda dentro do saco amniótico.

O que as pessoas não sabem é que este é um médico burro.

Dá-me um like:

A situação do Brasil é má. Eu preocupo-me bué com os outros.
E como é que posso demonstrar a minha preocupação? Publico coisas sobre isso!

Ichh:

Nem todas as mulheres se vestem para as outras mulheres.
O meu ego é um homem de barba que de manhã diz "hoje comia-te!".

A Ivone e eu:

Falamos do futuro e percebemos que não estamos a viver o presente que deveriamos.

Celeste, conselhos práticos:

Reserva tudo para quem mais te aprecia.

Ódios de estimação:

Pessoas que dizem "com vocês".

Pontos nos i's:

O responsável por greves que prejudicam declaradamente os alunos chama-se Mário Nogueira.
O responsável pela degradação das condições dos professores é o Nuno Crato.

A justificação de que o ministério poderia ter mudado a data do exame é uma falácia porque o sindicato também poderia mudar a data da greve, uma vez que o calendário de exames foi discutido entre as duas partes há muito tempo.

Quem usa os alunos como arma de arremesso são os professores porque, sentindo-se prejudicados pelo governo, dificultam a vida aos alunos como retaliação.

Nuno Crato não fez nada de especial desde que chegou ao governo. Mário Nogueira leva anos como dirigente sindicalista e a única coisa que fez foi organizar protestos. 

Da ironia:

Os alunos que não fizeram o exame sentem-se injustiçados.
De quem é a culpa? Do ministro, claro!

Sou artista logo posso sofrer:

Ver a Lana Del Rey em cima de um palco ou uma vela a arder é a mesma coisa.

Beijos, pessoas especiais:

Vejo a morte quase todos os dias. Não me impressiona, apenas me faz lembrar a vontade que tenho de estar perto de vocês.

Talvez sejamos metade de duas coisas:

O que pensamos que somos e a imagem que os outros têm de nós.

Conheces?

Aquelas pessoas que andam sempre a dizer que gostam de frontalidade mas depois quando a confrontamos com isso ficam chateadas.

Contra factos não há argumentos:

Todos os gordos gostam de gatos.

Talvez ainda possa ser a maior:

Quatro línguas por dia.
E ao fim de quatro anos ainda não sei letão.

Um pau de dois bicos:

Os segredos são forças de bloqueio que de forma silenciosa e subtil se interpõe na relação com os outros.

Coisas que pouca gente sabe:

O viagra não tem qualquer efeito em homens com uma função erétil normal.

Portugal dos pequeninos:

Os professores queixam-se o ano todo e depois perdem a razão quando organizam greve em dia de exame nacional.
Em nome do futuro da classe profissional prejudicam os alunos, que deveriam ser os maiores aliados nas suas formas de luta.

Conheces?

Aquelas pessoas que pedem para que não se chore enquanto choram.

Também não sei a quem fui herdar esta mania.

Porque é que eu escrevo?

Às vezes apetece-me mandar as pessoas à merda e não posso.
O meu superego está de muito boa saúde.

Virgens - Dizem por aí:

"O sexo não é a coisa mais importante na vida."

A Ivone e eu:

"És a pessoa que eu sei que mesmo que não falemos durante dez anos eu posso ligar-te e saber que se precisar muito tu vais ter comigo a qualquer parte do mundo."

Se não tens nada de importante para dizer, cala-te:

Anda por aí um esperto que escolheu as dez piores bandas da música portuguesa.
Depois li que é jurista e mestre em direito e desculpei-o. 

Portugal aos portugueses:

Pedimos uma indicação e depois aparecem todos a falar ao mesmo tempo. Cada um diz uma coisa. E cada um tem um caminho.
Típico.

Vocações:

Casa com um homem rico e depois faz como se faz em relação à sweeps - aprende a gostar.

Os portugueses às vezes parecem parvos:

Gozaram com a Romana por cantar o "Não és homem para mim" e depois elogiam a Luísa Sobral pela mesma canção. Por cantar pelo nariz e por ter uma viola. E talvez por estar na moda também.

Não faz sentido mas os portugueses adoram o rotulo e o preconceito.

Perderam uma caloira tão boa:

"Não gostas de praxes? Logo tu que és toda festivaleira?!"

Eu explico:

Os amigos podem ser verdadeiros e não serem para sempre.

Dá-me um like:

Como em tudo na vida, é uma coisa meia tácita. Tu dás-me um like e eu sinto-me obrigada a retribuir com outro like.

Do que tenho mesmo saudades?

Do mIRC.

É simples:

Tudo o que é da vida herdou sentido.

Ainda o iTunes:

Indie. Eletronica. Pop. Alternativa. Fado. Portuguesa. Brasileira. Hip-hop.

Estou para os generos de musica como para a vida, nos dias maus sou incoerente e nos dias bons sou recetiva a coisas novas.




iTunes:

Mais de 200 euros na minha wishlist.

Idolos e companhia:

Até hoje só conheci um programa do género onde tenha saído um justo vencedor e nem foi em portugal.

Não sou da geração à rasca:

Não pertencemos a nada mas temos contas em tudo o que é rede social.

Como é que se pode saber que é amor?

Questionas mas não duvidas.

Vai na volta...

... E se calhar os finais felizes são histórias que ainda não tiverem fim.

Dá-me um like:

Os estudantes foram à queima. As mães das minhas amigas escrevem mensagens de bons dias e boas noites. Os desempregados passam o dia a por likes aleatórios. Os que têm mais de 2000 amigos vão dizendo por onde andam. Os saloios publicam a comida que comem. Os intelectuais citam livros que o comum mortal não conhece nem entende. Os fracos aproveitam para mandar indiretas. Os treinadores de bancada mandam bitaites sobre futebol. Os que não percebem de tecnologias limitam-se a partilhar as coisas dos outros. Todos têm queixas mas quando saem à rua são semmpre "muito amigo do amigo", têm o sonho de "ser feliz" e odeiam pessoas "hipócritas que se metam na vida dos outros".


São modas:

Usam t-shirt e gorro ao mesmo tempo, não vá o tempo de repente pregar uma partida.

Dá-me um like:

Fotografam-se em tronco nu e depois consegue ver-se a casa de banho ao fundo.

Coisas modernas:

A facilidade que as pessoas têm de chamar amigos a pessoas que acabaram de conhecer.

Paradoxos:

Passam o dia a comer enquanto se queixam que estão gordas.

Paradoxos:

Há quem passe a noite a puxar o vestido para baixo mas que perca dias a escolher vestidos curtos.

Conheces?

Aquelas pessoas que comentam no blog dos outros para auto-promover o próprio.
Fica mesmo bem transformarem a assinatura num endereço url.

Tão certo como dois e dois serem quatro:

A maior parte das pessoas que dizem que "mais vale só que mal acompanhada" é porque sabem que não arranjam ninguém.
Eu acho chato não ter ninguém para lavar a loiça.

Dá-me um like:

Escrevem cartas no facebook para as pessoas que já lhes morrerem.
Coitados, têm medo que se percam, todos sabem como são os correios em Portugal.

Contradições:

"Gosto muito de fado, o meu preferido é a Gaivota."

Contradições:

"Gosto muito de ler mas já não leio nada há muito tempo."

Depois admiram-se:

Há mulheres que insistem em usar calções com a celulite à vista. 

Aqueles momentos:

Em que estás a jogar ao jogo do nunca e numa das pergunta só tu é que bebes.

Devia fazer isto mais vezes:

Pediu-me um motivo para estar feliz. Apontei para os amigos.

A Ivone e eu:

Sempre que menti acreditou. Ontem contei-lhe a verdade e pensou que eu estava a gozar.