Quando já nada é intacto:

Há dias que dou por mim a fazer coisas que não sou eu. E a ser uma coisa que não sou eu. Há dias em que acordo num corpo diferente e não consigo sair de lá, fico a assistir a uma consequência de acontecimentos que não sou eu mas que saem de mim.

Sem comentários:

Enviar um comentário