"Estamos vivos, avisem as pessoas que gostam que hoje voltamos todos para casa."

Se já consegui criticar o sentido altruísta dos voluntários, também sou capaz de chegar-me à frente e dizer que a maior parte das vezes onde se lê "reconhecimento", deve ler-se "condições de trabalho".
Os bombeiros não querem ganhar dinheiro nem vivem de aplausos. Não precisam de tempo de antena em horário nobre nem sobrevivem à custa do verão. Não são um grupo marginalizado nem heróis.
Uma farda em condições. Veículos que nos ofereçam segurança. Refeições a horas decentes. Água gratuita. Local apropriado para descansar e tomar banho. Um rádio de comunicações aos homens que estão na linha da frente. Ordenamento florestal. Prevenção e fiscalização. Forças militares do nosso lado. Eram coisas que nos calavam por algumas dezenas de anos.
E não, a culpa não é do governo nem de quem nos comanda. Sobram poucas pessoas...

Sem comentários:

Enviar um comentário