O que é natural é bom:

Escrevo textos ao ritmo do pensamento.
Não os releio, não os edito. Não lhes dou importância, também.
Tenho este dom de acabar um texto sem saber sobre o que escrevi. É um dom tão grande que põe em causa e reflecte a qualidade do mesmo.

Sem comentários:

Enviar um comentário