No mundo que somos por dentro:

Vais ler tanta coisa. Vais achar que sabes tudo e que estás preparado para qualquer corrida. Hás-de ouvir mil histórias e encontrar a tua própria verdade. Hás-de ser um em mil mas nunca vais sentir-te mais um porque reduzirmo-nos é um erro demasiado grave para quem sabe tanto. O peito enche-se de ar e sonhos, engoles um ou outro orgulho porque a vida obrigam-nos a isso se quisermos avançar e pões os restos dos dias para trás das costas. Farás com que amanhã seja cada vez melhor, hás-de viver nessa ilusão e a utopia será a sombra que fica depois do amanhecer. E vais chegar ao fim com a serenidade que tu foste o melhor que conseguiste ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário