O peso da cultura:

Na Noruega é proibido detectar a síndrome de down durante a gravidez.
Em Portugal, 90% das mães opta por abortar quando sabe da possibilidade de ter um filho com um cromossoma extra. 

3 comentários:

  1. Eu percebo essas pessoas que nao querem ter um filho deficiente, é normal, acho que se formos sinceros ninguem gosta. nao entendo a comparaçao, se na noruega nao se consegue detectar e porque nao sao assim tao evoluidos.

    ResponderEliminar
  2. Na Noruega, não são assim tão evoluídos? Ai esta dá cabo de mim! Viva a liberdade de expressão e falta de informação!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo, pelo contrário. Na Noruega é claro que conseguem detetar a síndrome mas quando isso acontece, o médico está proibido de informar os pais porque o país não olha para isso como uma "deficiência" ou uma limitação prejudicial, ao contrário de Portugal.
    Vou pensar que foi uma falha de interpretação tua.
    Obrigada pela visita :)

    ResponderEliminar