And casually confirm my fears that I've got nothing to give:

Não feches a porta, eu não sei o que sobrou. É verdade, o tempo passou por nós e eu não sei se a emoção de ver-te prevalece. O tempo desdobrado no tempo. A história que se construíu e o passado que perdura até aqui. Tu perdeste-te e eu insisto na ideia de que foste tu quem mais perdeu. A magoa não se apaga e nada mata mais que o arrependimento. Hoje sei que há um tempo para amar porque não se pode ressuscitar quem se matou. 

Sem comentários:

Enviar um comentário