O milagre da vida não se repete:

As pessoas não se demoram nas alegrias. Vivem a felicidade à pressa e a antever todo o mal que aí vem. Repetem a tristeza todas as manhãs e, desenfreadamente, vivem dela durante o dia. Deixam que a mágoa se instale e que lhes arranhe por dentro até verem sangrar. As pessoas dão mais valor à tristeza do que à alegria e vivem com uma lucidez negra por cima. A tristeza é um animal que pede a melhor carne por isso, dão o corpo ao manifesto e violam-se consigo. Quem nos educa para os sentimentos, devia ensinar-nos que a tristeza é um estranho a quem nunca devemos pedir boleia, sob prejuízo de nos perdemos. Já ninguém quer saber da felicidade, já ninguém a vive. A coragem para multiplicar a dor de todas as manhãs inibe a alegria durante o dia. Feliz de quem ri sempre da mesma piada.

1 comentário:

  1. Talvez o conceito de alegria não esteja bem disseminado e as pessoas não reconheçam com facilidade que é um estado de espírito que lhes é permitido. Viver a alegria e a felicidade acarreta uma certa dose de culpabilidade preconceituosa que impede uma vivência sem mácula.
    Acredito, como tu, que a tristeza é um comodismo sem propósito para a vida.
    Eu fujo da tristeza como o sol foge da lua. E fujo, não só da minha suposta tristeza, bem como, da perigosa tristeza dos outros.

    ResponderEliminar