O melhor legado é a força:

As heranças são sinais traiçoeiros. Quando num corpo se vê o seu antecessor mas as marcas não foram feitas pelo mesmo caminho. O sofrimento é a pior das herança porque a amargura da vida é demasiado difícil de desfazer. Crescer na dor é uma infância triste a querer ser mulher, sem nunca conseguir. Nascer-se já derrotado de um património que nunca soube vencer. Não há como curar quem olha a vida sempre em agonia, que veja um fracasso a cada passo. A comiseração de quem nunca aprendeu a soletrar a alegria. A misericórdia de quem sobrevive da culpa montada por si e pelos seus. É de família, a tristeza pode ser hereditária por tradição. Os melhores pais são os que obrigam os filhos a serem felizes, são os que apresentam um espólio de armas desde a nascença, capaz de travar qualquer luta. São os que se recusam a criar uma vítima porque não se esquecem que foi um filho que planearam.  Os melhores pais são os que nunca admitem acobardamentos, são os que conseguem transmitir que a vida tem tanto de simples como de bom, que não se sujeitam a resignações porque sabem que dos coitadinhos da vida nunca rezou história.

Sem comentários:

Enviar um comentário