Nunca o fim - se vivemos é para não matar:

Náo há nada que acabe. Viramos costas mas a vida continua. Se voltarmos, é para continuar. Não há recomeço nem fins. Nunca paramos, o tempo empurra-nos e força-nos a continuar. Nem a corrente do rio para, corre porque há essa força que subsiste. Para cada principio existem inumeras possibilidades mas nunca o fim. Não se matam memórias, não se apaziguam as saudades. A vida não se consome, é impossivel lutar com o tempo porque ele continua. Não se sepultam os corpos que nos abraçaram. Não há fim à vista para as viagens que começamos. Apesar de todos os apesares. Depois de todas as reviravoltas.  Durante os altos e baixos. Para lá de qualquer finalmente. A vida continua, sem promessas mas também sem nenhum fim traçado. Perduramos no tempo, seguimos viagem, extendemo-nos para alem de todas as circunstancias. Para cada inicio, uma estrada com infinitos caminhos. Só o tempo pode parar-nos e ele nunca acabe. Não te deixes morrer.

Sem comentários:

Enviar um comentário